Dom Pedro II

(1825, Rio de Janeiro – 1891, Paris). Dedicou grande parte de sua vida aos estudos. Como verdadeiro humanista e típico homem de letras do século XIX se interessou por todo aspecto do conhecimento humano: literatura, línguas, ciências, astronomia, medicina, filosofia, história, etc. Poucas ou nenhuma biografia ou pesquisa abordou até agora essa faceta tão fundamental para o entendimento da personalidade e da atuação do Imperador em um momento tão crucial da História do Brasil. Ele foi sobretudo um incansável e atento tradutor de vários idiomas antigos e modernos: grego, latim, sânscrito, árabe, hebreu, italiano, francês, espanhol, inglês, alemão, holandês, etc. Somente três obras foram até hoje publicadas: a tradução do Prometeu acorrentado de Ésquilo; Poesias (originais e traduções) de S.M. o Senhor D. Pedro II e Poesias Hebraico-provençais do Ritual Israelita Comtadin. Nos seus diários e manuscritos há importantes registros, ainda inéditos, indispensáveis para a reconstituição dessa biografia intelectual do Imperador. Recentemente, a Rafael Copetti Editor publicou Hitopadeśa (2020), edição genética organizada por Sergio Romanelli, Christiane Stallaert e Adriano Mafra.