Andrea Santurbano

É professor de Língua e Literatura Italiana do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras e da Pós-Graduação em Literatura da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Doutor pela Università G. D’Annunzio (Chieti-Pescara, Itália) e Pós-Doutor pela Università di Roma “Tor Vergata”, tem dedicado seus estudos à narrativa europeia contemporânea, com foco específico na rede de singularidades e insignificâncias pela qual a escrita literária contesta a linguagem comum. Coeditor da revista Mosaico italiano (Rio de Janeiro, Ed. Comunità), é responsável pelo Núcleo de Estudos Contemporâneos de Literatura Italiana (NECLIT). Entre suas publicações estão Guido Morselli: eu, o mal e a imensidão (Comunità, 2012), Coleções literárias (org., 7Letras, 2014), Fluxos Literários: ética e estética (org., 7Letras, 2013) e Itália do pós-guerra em diálogo (org., Comunità, 2012). Traduziu pela Boitempo, Giorgio Agamben e Toni Negri; pela Rafael Copetti Editor, Ablativo, de Enrico Testa; As pessoas e as coisas e Unfinished Italy: paradigmas para um novo pensamento, de Roberto Esposito. É autor, também pela Rafael Copetti Editor, de O outro século XX: Embates entre literatura e realismos na Itália (2018).